Elasticsearch: buscas avançadas sem mistério

Nos últimos tempos, uma nova referência em search engine vem surgindo dentre o mundo dos desenvolvedores: o Elasticsearch.  A partir de então, conceituar e compreender do que se trata essa tecnologia que promete um sistema de buscas descomplicado virou meta para todos.

Neste artigo, tentarei trazer, sem mistério, alguns tópicos importantes sobre o mecanismo e de que forma ele pode impactar positivamente em sua rotina.

O que é Elasticsearch?

Assim como alguns dos conceitos do mundo web, o Elasticsearch possui uma série de diferentes atribuições. Em consequência disso, é possível que você encontre pela rede diferentes descrições para ele. Vamos nos ater, no entanto, àquela que engloba de forma simples e concisa as reais funcionalidades do projeto.

  • É um sistema de busca de código aberto (cujo código-fonte pode ser moldado de acordo com a finalidade do usuário);
  • Foi desenvolvido sob a base do Lucene, um software de busca e database escrito na linguagem Java. Pode-se dizer que o Elasticsearch é uma evolução do Lucene, já que simplifica e torna menos complexa a estrutura de sua interdace-base.
  • Possui, além do mecanismo de busca, a funcionalidade de pesquisas full text (pesquisa otimizada que oferece resultados mais precisos), além de análises de dados precisas e fornecidas em tempo real.
Já pensou em otimizar seu sistema de buscas tornando-o mais eficiente? Conheça uma alternativa que já faz parte da vida de muitas corporações: Click To Tweet

Como funciona?

O ElasticSearch disponibiliza seus dados (que são armazenados em forma de documentos, que são armazenados em conjuntos correlacionados) em JSON, um formato compacto para a transação de dados e que interage com os principais bancos de dados existentes.

O serviço armazena seus dados de forma não-relacional, ou seja, com estruturas flexíveis, com alta escalabilidade, disponibilidade e baixo custo operacional. Como consequência, ele permite a retomada de buscas pesadas, com análise de grandes volumes de informação em tempo curto.

Para otimizar as buscas, existe também o Índice Invertido, técnica usada pelo Elasticsearch para permitir que os usuários encontrem seus resultados com rapidez e eficácia.

Quais as vantagens do Elasticsearch?

  • Possui um sistema de instalação e execução fácil, com tutoriais disponíveis no próprio site;
  • Por ser desenvolvido em Java, é compatível com um grande número de plataformas;
  • Seu tempo de resposta é bastante alto, o que faz com que um documento adicionado seja incorporado às buscas segundos após sua inserção no sistema;
  • Permite explorar dados em uma velocidade e escala muito superiores às anteriormente disponibilizadas;
  • Pode ser usado por grandes corporações e também pequenas, como start-ups ou por desenvolvedores;
  • Possui recursos adicionais como geolocalização, analytics e outros.

Quem usa?

Por conta de suas potencialidades e facilidade de operação, o Elasticsearch se tornou aliado der grandes companhias, como a Wikipedia, Ifood, The Guardian, Vagas.com, Netflix, Linkedin, entre muitos outros!

O que achou deste inovador mecanismo? Conte aqui nos comentários ou entre em contato para conversarmos sobre estas e outras potencialidades cabíveis a seu projeto!

O que é CDN – Content Delivery Network?

Quando acessamos algum site, o conteúdo dele é baixado, mesmo que temporariamente para o computador. Isso já sabemos, mas de que forma acontece? É que vamos entender neste artigo sobre CDN.

Para que o conteúdo seja baixado, os desenvolvedores da página hospedam o material em algum lugar, no qual as informações são enviadas para a sua máquina, permitindo o bom funcionamento. Só que o conteúdo não está armazenado em um único lugar. Existe um tipo de teia de dispositivos que trabalha reunida para regionalizar o armazenamento dos dados, e isso facilita o acesso a eles, através de computadores de várias partes do mundo.

Agora, tudo vai fazer sentido, pois é aí que entra uma CDN – sigla em inglês para Content Delivery Network. A Rede de Distribuição de Conteúdo permite fornecer as informações na web de maneira mais rápida a um grande número de usuários, distribuindo-as por múltiplos servidores, através da duplicação e do direcionamento do conteúdo ao utilizador com base na proximidade do servidor.

Várias empresas a nível mundial oferecem esse serviço para que grandes sites, acessados de diferentes locais, tenham agilidade na entrega do produto.

Saiba o que é uma CDN, uma Rede de Distribuição de Conteúdo. Ela permite fornecer conteúdo web de maneira mais rápida a um grande número de usuários. Click To Tweet

E o que faz a CDN?

Com a ideia do tamanho da internet hoje em dia, sabemos que é inviável distribuir os conteúdos para bilhões de dispositivos de lugares fixos. Vamos exemplificar: o Google e o Facebook trabalham com bilhões de acessos a todo instante, não é? Isso seria capaz de derrubar qualquer servidor se ele trabalhasse sozinho.

Portanto, para oferecer conteúdo com agilidade e estabilidade necessária, existem as CDNs, que são as redes não centralizadas em um único servidor. Elas hospedam um conteúdo em servidores espalhados em várias partes, e isso permite sua distribuição, independente de onde o acesso é feito.

Explicando ainda mais, isso mostra que quem acessa a rede do Brasil, por exemplo, recebe imagens, textos e códigos que um site oferece de um servidor próximo daqui. Já quem faz o mesmo no Canadá tem o conteúdo fornecido por servidores próximos de lá, aprimorando todo o processo e melhorando a experiência dos usuários.

Benefícios de uma CDN

Você já pensou utilizar uma CDN para seu site ou e-commerce? Atualmente, calcula-se que mais da metade do tráfego mundial passa por CDNs e a Akamai, a maior delas, trafega 30% de todos os dados do mundo. Todos os grandes sites utilizam CDNs, mas, agora, a tecnologia está acessível às médias e pequenas empresas.

Conheça alguns benefícios de uma CDN e como ela pode te ajudar a melhorar a competitividade do seu site.

Melhor desempenho e menor atraso

A CDN é uma maneira simples e fácil de aumentar a velocidade de carregamento dos websites e reduzir a latência, ou seja, o atraso.

Melhor SEO

Seu site terá melhor posicionamento de SEO, pois a velocidade da página é um fator muito importante no posicionamento dela nos resultados da busca orgânica. Além disso, a taxa de rejeição será menor porque a navegação é mais rápida, melhorando seu posicionamento.

Defesa contra DDoS

A CDN pode fornecer mais segurança. Isso porque todo o tráfego do site passa pela rede da CDN, e é nos servidores de borda dela que serão mitigados ataques DDoS. Enquanto isso, os usuários e o site e não perceberão que houve um ataque.

Ficou alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo.

PWA: descubra as vantagens de utilizar essa nova tecnologia em suas plataformas digitais

Você já deve ter ouvido falar por aí sobre o PWA, a mais nova forma de navegar na internet que está deixando os desenvolvedores animados. Mas você sabe o que é?  O PWA nada mais é do que aplicações e funcionalidades usadas em apps adaptadas para os navegadores da web.

O Progressive Web Apps, como é chamado, está ligado à experiência do usuário, facilitando seu acesso e melhorando a navegação na web. Ele está ligado à tecnologia avançada dos navegadores modernos, como Push API, Cache, Web Worker e Service Worker. Essas tecnologias possibilitam que o usuário tenha uma experiência parecida com os aplicativos mobiles diretamente de seu browser.

Além disso, à medida que o usuário acessa a página com PWA, o navegador vai se tornando cada vez mais disponível off-line, possibilitando que o usuário acesse as informações da página mesmo quando não há conexão. Isso porque as informações ficam armazenadas no cache.

A experiência vai se assemelhar tanto com os apps baixados nas stores, que será até possível fixar o aplicativo na home screen do computador/celular, deixando a experiência igualmente parecida com a de um app nativo, mas com suas vantagens.

Cerca de 60% dos aplicativos disponíveis nas stores nunca foram baixados! Descubra porque o PWA tem grandes chances de ser o futuro na negação na web Click To Tweet

Principais vantagens do PWA

Uma das principais vantagens para quem está implementando o Progressive Web Apps é, sem dúvida, a economia. Os gastos com aplicativos nativos são altos, visto que você precisa desenvolver o app para ambas as plataformas, iOS e Android.  Já com o PWA, você só precisa desenvolver um app, que vai rodar normalmente em ambos os sistemas.

Além disso, o PWA também é:

  • Progressivo: funciona em qualquer browser;
  • Responsivo: feito para qualquer dispositivo, tanto desktop quanto mobile;
  • Conexão: funciona off-line graças ao Service Worker;
  • Familiaridade: o usuário se sente em um app nativo;
  • Atualização: o PWA não precisa se atualizado. O Browser detectará fazer a atualização automaticamente;
  • Segurança: funciona somente em URLS seguras (https);
  • Engajável: através de push notifications, o usuário pode ser constantemente engajado.
  • Rápido acesso: é possível adicionar um ícone na tela principal do smartphone.

Como usar o PWA?

Criado em 2015 pelo Google, o PWA tem ganhado bastante adeptos por ser muito fácil de implementar. Diferentemente do que acontece com os aplicativos nativos, o WPA não precisa ser baixado para ser utilizado. Assim que o usuário o encontrar o que deseja, já poderá começar a usar.

Quando o usuário usar novamente o PWA ele poderá optar por instalar um ícone em sua tela inicial, deixando o app pronto para ser usado a qualquer momento, oferecendo uma experiência igual a que temos com os apps nativos.

O fato de não precisar seguir uma série de passos para utilizá-los, tornam os PWAs muito vantajosos. Além disso, eles também aumentam a retenção dos usuários, porque possibilitam uma experiência contínua.

Estudos apontam que 60% de todos os aplicativos disponíveis nas stores nunca foram baixados.  Nos EUA, o número de downloads de aplicativos diminui 20% a cada ano. As únicas empresas que ainda obtém sucesso com os apps nativos são o Snapchat, Uber e Airbnb.

Cases de sucesso

A empresa Flipkart, o maior e-commerce da Índia, possui um dos cases mais famosos envolvendo o PWA. A experiência na construção do Flipkart Lite, versão PWA do app, resultou em um aumento de 70% nas conversões.

Confira outros números interessantes sobre a empresa:

  • O tempo de permanência dos usuários no site aumentou três vezes;
  • O engajamento está 40% maior;
  • O consumo de dados diminuiu quase três vezes.

Empresas internacionais como Alibaba, The Washington Post e Housing.com também são algumas das empresas que estão colhendo os frutos da implementação do PWA em suas plataformas. Em 2016, ambas registraram um aumento nas taxas de engajamento após utilizar o Progressive Web App em seus sites mobile.  As empresas possuem um objetivo em comum: permitir que o usuário tenha uma experiência rápida e com um menor consumo de dados.

Você já testou algum site com PWA? Já ouviu falar sobre essa novidade? Conta pra min nos comentários!