7 tipos de e-commerce mais comuns no Brasil

Conheça os 7 tipos de e-commerce mais comuns no Brasil   30 / julho / 2017


O comércio eletrônico já é uma realidade muito comum no Brasil, mas muitos não sabem que existem diversas modalidades. De maneira geral, quando se pensa em um e-commerce, o que vem à mente é uma transição comercial online entre fornecedor e cliente. Embora essa não seja a única explicação, não está errado. O comércio eletrônico é definido como o processo de compra e venda de produtos e serviços pela internet, com o propósito de realizar negócios entre organizações e pessoas.

Muitas empresas estão inaugurando sua loja virtual e o consumidor só tem a ganhar com isso. Com o grande avanço, as lojas físicas que não expandem seus negócios para o mundo virtual, acabam perdendo para quem já tem presença registrada.

O que é e-commerce?

O e-commerce ou eletronic commerce significa comércio eletrônico. É uma modalidade de comércio que realiza suas transações financeiras através de dispositivos e plataformas eletrônicas, como computadores e notebooks e smartphones.

Quando este mercado começou, era vendido através dele bens tangíveis como livros e CDs, basicamente. Atualmente, o e-commerce é utilizado para comercializar desde produtos muito caros como carros de luxo, casas e iates, até produtos mais simples, que antes muitos preferiam comprar somente em lojas, como calçados, roupas, perfumes e alimentos.

Os seguimentos do e-commerce são muitos. Eles podem ser classificados em 7 tipos, todos com características diferentes.

Conheça os 7 tipos de e-commerce mais comuns no Brasil e saiba qual é o modelo que mais se enquadra ao seu negócio. Click To Tweet

Conheça os 7 tipos de e-commerce

1 – Business-to-consumer (B2C)

Traduzindo, o termo significa “negócio-ao-consumidor”. Neste tipo de transação, a relação ocorre entra uma organização/empresa e o consumidor final. É o ramo mais comum de se ver, e a maioria das lojas virtuais e sites de compra coletiva se enquadra neste perfil. Resumindo, são as empresas online que vendem serviços e produtos para o cliente. Alguns exemplos: Submarino, Netshoes, Extra, Livraria Cultura, Ricardo Eletro e Groupon.

2 – Business-to-business (B2B)

A sigla significa “negócio-ao-negócio” e consiste na relação de negócios entre empresas. Neste caso, não existe a interação com cliente como pessoa física, pois a negociação é feita, normalmente entre fabricantes e lojas. Ou seja, a empresa comercializa algum produto para outra empresa ou recebe o produto de algum fornecedor.

3 – Consumer-to-consumer (C2C)

Neste tipo “consumidor-ao-consumidor” se enquadram as transações eletrônicas de bens ou serviços realizados entre consumidores. Geralmente, as transações são realizadas através de um intermediador, que fornece a plataforma online para que sejam feitas. Alguns exemplos: eBay, Mercado Livre, Bom Negócio e OLX.

4 – Consumer-to-business (C2B)

Significa “consumidor-ao-negócio”. Acontece quando um consumidor cria determinado valor, e a empresa/organização o adquire. Um exemplo é quando alguém escreve uma avaliação online sobre um produto e a empresa toma essa avaliação para si. Este tipo também é comum em projetos em que pessoas tornam seus serviços ou produtos disponíveis para organizações que procuram o que elas têm a oferecer (comumente usado por freelancer).

5. Business-to-administration (B2A)

São as transações realizadas entre empresas e administração pública. É uma área que envolve grande quantidade e variedade de serviços. Como exemplo, podemos citar serviços fiscais e de empregos, segurança social, registros e documentos legais.

6. Business-to-employee – (B2E)

É o modelo no qual as empresas criam plataformas de e-commerce, normalmente no formato intranet, para vender produtos e serviços para seus colaboradores. É mais um canal de vendas da empresa e a chance de os funcionários comprarem produtos com preços diferenciados.

7. Consumer-to-edministration (C2A)

São as transações eletrônicas realizadas entre indivíduos e administração pública. Por exemplo, na área da educação, pode ser aplicada divulgando informações, ensino a distância; na área de saúde, divulgando consultas, informações sobre doenças, pagamento de serviços de saúde; e na área de impostos, apresentando declarações fiscais e pagamentos.

Gerenciando seu e-commerce

A sua empresa já possui uma loja virtual? Em qual desses modelos ela se enquadra? Agora que você já conhece os principais tipos de e-commerce e suas características, já pode escolher e elaborar seu do plano de negócios.
Quer um projeto de e-commerce profissional? Conheça os benefícios de ter um e-commerce criado por mim:

Entre em contato e receba um orçamento sem compromisso.

7 tipos de e-commerce mais comuns no Brasil

Conheça os 7 tipos de e-commerce mais comuns no Brasil


O comércio eletrônico já é uma realidade muito comum no Brasil, mas muitos não sabem que existem diversas modalidades. De maneira geral, quando se pensa em um e-commerce, o que vem à mente é uma transição comercial online entre fornecedor e cliente. Embora essa não seja a única explicação, não está errado. O comércio eletrônico é definido como o processo de compra e venda de produtos e serviços pela internet, com o propósito de realizar negócios entre organizações e pessoas.

Muitas empresas estão inaugurando sua loja virtual e o consumidor só tem a ganhar com isso. Com o grande avanço, as lojas físicas que não expandem seus negócios para o mundo virtual, acabam perdendo para quem já tem presença registrada.

O que é e-commerce?

O e-commerce ou eletronic commerce significa comércio eletrônico. É uma modalidade de comércio que realiza suas transações financeiras através de dispositivos e plataformas eletrônicas, como computadores e notebooks e smartphones.

Quando este mercado começou, era vendido através dele bens tangíveis como livros e CDs, basicamente. Atualmente, o e-commerce é utilizado para comercializar desde produtos muito caros como carros de luxo, casas e iates, até produtos mais simples, que antes muitos preferiam comprar somente em lojas, como calçados, roupas, perfumes e alimentos.

Os seguimentos do e-commerce são muitos. Eles podem ser classificados em 7 tipos, todos com características diferentes.

Conheça os 7 tipos de e-commerce mais comuns no Brasil e saiba qual é o modelo que mais se enquadra ao seu negócio. Click To Tweet

Conheça os 7 tipos de e-commerce

1 – Business-to-consumer (B2C)

Traduzindo, o termo significa “negócio-ao-consumidor”. Neste tipo de transação, a relação ocorre entra uma organização/empresa e o consumidor final. É o ramo mais comum de se ver, e a maioria das lojas virtuais e sites de compra coletiva se enquadra neste perfil. Resumindo, são as empresas online que vendem serviços e produtos para o cliente. Alguns exemplos: Submarino, Netshoes, Extra, Livraria Cultura, Ricardo Eletro e Groupon.

2 – Business-to-business (B2B)

A sigla significa “negócio-ao-negócio” e consiste na relação de negócios entre empresas. Neste caso, não existe a interação com cliente como pessoa física, pois a negociação é feita, normalmente entre fabricantes e lojas. Ou seja, a empresa comercializa algum produto para outra empresa ou recebe o produto de algum fornecedor.

3 – Consumer-to-consumer (C2C)

Neste tipo “consumidor-ao-consumidor” se enquadram as transações eletrônicas de bens ou serviços realizados entre consumidores. Geralmente, as transações são realizadas através de um intermediador, que fornece a plataforma online para que sejam feitas. Alguns exemplos: eBay, Mercado Livre, Bom Negócio e OLX.

4 – Consumer-to-business (C2B)

Significa “consumidor-ao-negócio”. Acontece quando um consumidor cria determinado valor, e a empresa/organização o adquire. Um exemplo é quando alguém escreve uma avaliação online sobre um produto e a empresa toma essa avaliação para si. Este tipo também é comum em projetos em que pessoas tornam seus serviços ou produtos disponíveis para organizações que procuram o que elas têm a oferecer (comumente usado por freelancer).

5. Business-to-administration (B2A)

São as transações realizadas entre empresas e administração pública. É uma área que envolve grande quantidade e variedade de serviços. Como exemplo, podemos citar serviços fiscais e de empregos, segurança social, registros e documentos legais.

6. Business-to-employee – (B2E)

É o modelo no qual as empresas criam plataformas de e-commerce, normalmente no formato intranet, para vender produtos e serviços para seus colaboradores. É mais um canal de vendas da empresa e a chance de os funcionários comprarem produtos com preços diferenciados.

7. Consumer-to-edministration (C2A)

São as transações eletrônicas realizadas entre indivíduos e administração pública. Por exemplo, na área da educação, pode ser aplicada divulgando informações, ensino a distância; na área de saúde, divulgando consultas, informações sobre doenças, pagamento de serviços de saúde; e na área de impostos, apresentando declarações fiscais e pagamentos.

Gerenciando seu e-commerce

A sua empresa já possui uma loja virtual? Em qual desses modelos ela se enquadra? Agora que você já conhece os principais tipos de e-commerce e suas características, já pode escolher e elaborar seu do plano de negócios.
Quer um projeto de e-commerce profissional? Conheça os benefícios de ter um e-commerce criado por mim:

Entre em contato e receba um orçamento sem compromisso.

Obrigado pelo seu tempo!

Se você gostou e achou esse conteúdo útil para você, compartilhe-o para que outras pessoas tenham acesso.

TAGS: Business-to-administration, Business-to-business, Business-to-consumer, Business-to-employee, Consumer-to-business, Consumer-to-consumer, Consumer-to-edministration, Ecommerce

Author

José Roberto

Desenvolvedor Full Stack há mais de 16 anos e mais de 400 projetos desenvolvidos, apreciador de coisas simples(Churrasco, Futebol, Família), um apaixonado pelo seu trabalho e especialista na plataforma WordPress.